quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Fundador do Megaupload é solto


O fundador do site Megaupload e o compartilhamento de arquivos, Kim Dotcom preso e seu site fechado pelo governo dos EUA, alegando que facilitou downloads ilegais de conteúdo protegido.foi solto sob fiança nesta quarta-feira após um mês sob custódia .

Mas a liberdade tem duas condições: ele não pode ficar muito longe de casa nem pode entrar na internet.

Depois de lhe negarem liberdade provisória sob fiança, Kim Dotcom finalmente saiu do xilindró. A CNET cita várias fontes confirmando que ele foi liberado. Um tribunal na Nova Zelândia decidiu que não havia mais o risco de Dotcom fugir, porque aparentemente ele não tem acesso ao dinheiro que lhe permitiria fugir do país. Segundo o juiz, é “altamente improvável” que ele possua mais recursos financeiros além dos que foram apreendidos.

Mesmo assim, as autoridades não deram passe livre para ele andar pelo país como quiser. De acordo com o Stuff.co.nz:

O juiz Dawson concedeu fiança à casa de Dotcom em Coatesville, com as condições de que ele não tenha acesso à internet, nenhum helicóptero tenha permissão de ir à propriedade, que ele não viaje para mais de 80km da propriedade, e que ele dê aviso à polícia com 24 horas de antecedência de qualquer compromisso que exija sua saída da propriedade, exceto para emergências médicas.

Dotcom disse: “estou aliviado em ir para casa e ver minha família, meus três filhos pequenos e minha esposa grávida”. Como fundador do Megaupload, Dotcom veio à tona como um símbolo bombástico para ambos os lados do caso. Alguns o veem como herói e vítima, enquanto outros o veem como um criminoso. O próximo passo para Dotcom é encarar uma audiência para sua possível extradição aos EUA, para ser julgado pela “Mega Conspiração”, como chama o FBI, de US$500 milhões. A audiência deveria ter começado ontem mas os EUA não enviaram os papéis para extradição – eles têm até 2 de março para isso.

Sem duvidar da decisão do juiz Dawson, eu concordo com o advogado do Dotcom, que considera a exigência de não usar internet algo irreal e excessivo hoje em dia. Pelo amor de Deus, o sobrenome do cara é Ponto Com

Em meio aos preparativos para uma audiência de extradição nos Estados Unidos envolvendo acusações de pirataria na Internet e lavagem de dinheiro.


O alemão Kit Dotcom, que tem residência na Nova Zelândia e também é conhecido como Kim Schmitz e Kim Tim Jim Vestor, foi preso em 20 de janeiro a pedido de autoridades norte-americanas, junto de outras três pessoas.

Segundo a acusação, Dotcom comandava um grupo que lucrou 175 milhões de dólares desde 2005 ao copiar e distribuir, sem autorização, músicas, filmes e outros conteúdos protegidos por direitos autorais.

Os advogados de Dotcom dizem que a empresa apenas oferecia armazenamento online e que ele nega veementemente as acusações.

No início deste mês, uma corte da Nova Zelândia negou recurso para Dotcom ser libertado sob pagamento de fiança, concordando com a promotoria sobre o risco de que ele pudesse tentar fugir antes da audiência para extradição.

Nesta quarta-feira, o juiz Nevin Dawson concedeu a fiança sob condições rigorosas, alegando que nenhuma nova evidência de recursos secretos foi encontrada.




Postar um comentário

Leia antes de fazer seu comentário

-Os comentários do blog são moderados
-Só publique comentários relacionados ao conteudo
-Comentários anônimos ou com palavrões não serão publicados
-Não coloque links que não tem nada a ver com o conteudo
-Os comentários não refletem a opinião do autor



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Copyright © Batalha X - Todos os direitos reservados
Design by Batalhax